BAIXAR LIVROS ESPIRITAS ELISA MASSELLI


    Índice:

11 de mar de Escritor espírita Elisa Masselli, vídeos de Elisa Masselli, Grátis - Zibia Gasparetto Livros Da Zibia Gasparetto, Audio Livro, Download De. Este é mais um livro da consagrada escritora Elisa Masselli. Ele revela uma história real, onde tragédia e ódio, amor e redenção, fazem parte de um mesmo . Livros Elisa Masselli (Arquivos PDF). É Preciso Algo Mais ( Elisa Masselli).pdf (1,5 MB) · Encontros com a Verdade (Elisa Masselli).pdf (1,6.

Nome: livros espiritas elisa masselli
Formato:ZIP-Arquivar (Livro)
Sistemas operacionais: iOS. Windows XP/7/10. MacOS. Android.
Licença:Somente uso pessoal
Tamanho do arquivo:55.36 MB

MASSELLI BAIXAR LIVROS ESPIRITAS ELISA

Como estaro? Adoro as minhas rosas e est na hora de tratar delas. Seu corpo balanava com os soluos. Ento, no precisa ter pressa de ir embora. Edison Carneiro Pereira Wanda A. Deve estar acontecendo alguma coisa. Adormeceu novamente. O que vai ganhar no dar para pagar nem o aluguel! Por que tanta pressa? Artur afastou-se, foi para a sacada, precisava respirar. Gustavo foi para o quarto. Finalmente a campainha tocou, dando por encerrada as aulas. Fonseca — 1 cd mp3 Ledora: Thereza Rosa. Rizzi, a Bonequinha Preta. Regina fica só. E Agora? Estou bem! Do mesmo modo que Gustavo, ele tambm estava indo estudar fora. Dormia, acordava, levantava e deitava novamente.

Este é mais um livro da consagrada escritora Elisa Masselli. Ele revela uma história real, onde tragédia e ódio, amor e redenção, fazem parte de um mesmo . Livros Elisa Masselli (Arquivos PDF). É Preciso Algo Mais ( Elisa Masselli).pdf (1,5 MB) · Encontros com a Verdade (Elisa Masselli).pdf (1,6. Elisa Masselli. Todos, quando nascemos trazemos uma misso. Para poder cumpri-la amigos no faltaro 'Dedico este livro a todos aqueles a quem Deus deu a. Brasileira, nascida em , Elisa Masseli, após presenciar o suicidio de sua irmã mais velha e que lhe criou desde pequena, começou a ler livros espiritas e . Elisa Masselli - A Vida é Feita de Escolhas - documento [*.pdf] A Vida é feita de Sempre que começo a escrever um livro, nunca sei como a história vai continuar; Por muitas vezes me afastei das casas espíritas, embora.

Error rating book. Refresh and try again. Open Preview See a Problem? Details if other :. Thanks for telling us about the problem. Return to Book Page. O amor da loura Maria Luísa pelo belo negro escravo provocou uma tragédia. O tempo trouxe mudanças, trocou as pessoas e situações, porém, para eles, o passado ainda pesava.

Get A Copy. More Details Friend Reviews. To see what your friends thought of this book, please sign up. Lists with This Book. This book is not yet featured on Listopia. Community Reviews. Showing Rating details. More filters. Sort order. Aug 09, Emilly rated it it was amazing. Este livro é indescritível, é um misto de sensações.

Apr 16, Lorena Gomes rated it it was amazing. It's one of the best books I've ever readen. Millene Félix rated it really liked it Oct 20, Camila Pereira rated it really liked it May 23, Renan Stuniesky rated it it was amazing Mar 09, Erika Kahoro rated it it was amazing May 28, Bruna Schutz rated it it was amazing Sep 16, Croisillon rated it liked it Sep 25, Negomarcio Alexandre rated it really liked it Dec 24, Roza Bahia rated it really liked it Aug 25, Liziane rated it it was amazing Dec 31, Giovana rated it really liked it Apr 27, Solange rated it it was amazing Nov 25, Silvinha Bento rated it it was amazing May 30, Vivia rated it it was amazing May 10, Silvino Sieben rated it really liked it Sep 17, Rose Carvalho rated it liked it May 05, Adriana Damasio rated it it was amazing Apr 23, Bianca Villani rated it liked it Dec 20, Paula Lukenczuk rated it it was amazing Sep 10, Nadya Braga rated it really liked it Mar 05, Seu pai estava terminando de tomar o café.

Disse: — Atrasado, como sempre! Vamos embora? O pai continuava dirigindo, comentando as notícias que ia ouvindo. Artur sempre respondia, mas naquele dia em especial estava com seus pensamentos voltados para Mariana. Ela veio transferida de outra escola. Até agora, nunca havia me interessado por menina alguma, sempre só me preocupei com meus estudos. Você é ainda muito criança. Logo farei o cursinho para entrar na faculdade!

Vou pensar sobre o assunto. Artur voltou seu pensamento para Mariana. Chegaram em frente à escola. Fique tranqüilo, O pai foi embora e ele ficou olhando o trânsito. Precisava esperar paia poder atravessar. Assim que chegou perto, perguntou a um amigo: — O que esta acontecendo? Ele olhou para onde o amigo apontava e viu um rapaz, que devia ter a mesma idade que ele. O rapaz estava de cabeça baixa, muito sujo e algemado. O rapaz estava assustado e com os olhos muito vermelhos; chorava.

O rapaz, parecendo perceber sua insistência, por um segundo levantou a cabeça e seus olhos se cruzaram. Em seguida, o rapaz voltou a baixar a cabeça. Artur voltou-se e viu que era o professor de Ciências que estava falando. De um mau governo! Antes que Artur dissesse qualquer coisa, o policial colocou o rapaz dentro do carro e, juntamente com a vítima, se afastaram.

Todos iam comentando sobre o acontecido. A primeira aula foi de Português. A segunda seria de Ciências. O professor entrou. Estava com um semblante multo sério. Ele continuou: — Alguém pode me dizer o que significou aquilo? Alguns responderam, mas Artur ficou calado, só via na sua frente o rosto assustado do rapaz. E o fruto do mau governo que aqui existe!

Todos olhavam para ele sem entender muito bem o que diria. Os alunos começaram a discutir sobre o assunto. Ficou falando por muito tempo. A aula terminou, outros professores chegaram, mas nenhum deles tocou no assunto. Quando as aulas terminaram, foi para o lugar do encontro com o pai. Em seguida ele chegou. Sorrindo, abriu a Artur entrou. O pai, embora estivesse dirigindo, notou que ele estava muito calado: — Aconteceu alguma coisa? O professor de Ciências comentou na aula.

Artur contou todo o acontecido. O pai ouvia em silêncio. Quando Artur terminou de falar, ele estava furioso: — Esse professor é um idiota!

Vou talar com a diretoria da escola! Que fruto de pobreza nada! Nada, além disso! E um menino estudioso, que sempre se esforçou para aprender. Eu fui um menino pobre, e nem por isso me tornei um bandido. Estudei, e hoje sou um advogado bem-sucedido. Artur continuava calado. Aquele rapaz deve ser muito pobre, por isso estava roubando, devia estar com fome. Permaneceu calado. Artur contou. Quando terminou, ela perguntou: — O que esta pensando a respeito?

Trabalho muito para isso. Sabe que dou aula na periferia e vejo muitas crianças com fome, e às vezes sem um agasalho. A pobreza existe, sim! Quer ver uma coisa? Iracema era a empregada da casa. Ela ficava ali durante a semana e ia para sua casa na sexta-feira à Voltava no domingo à tarde, pois morava longe e precisava tomar duas conduções. Assim que nóis chegô, ele morreu, fiquei com cinco filhos.

Imaginem se todos os pobres fossem bandidos! O que seria do mundo? E hoje, além de ser um bom advogado, tenho o meu próprio escritório.

Ele gostou de você e o encaminhou. Desde o primeiro dia em que cheguei ao escritório sempre me interessei em aprender tudo. Ficava vendo os advogados discutindo algum caso. Lia muito os códigos. Sempre fui e sou até hoje muito interessado. Pra ele podê continua estudando — Quantos anos ele tem? Quando chegamo aqui, ele tinha doze anos. Coloquei ele na escola pra podê aprendê a leitura. Diz sempre que vai sê adevogado.

LIVROS ELISA MASSELLI ESPIRITAS BAIXAR

Tanto é que no meu escritório tramito por todas as varas, menos a criminal. Nunca vou defender um bandido! Em tudo o que puder ajudar seu filho, ajudarei. Iracema foi para a cozinha sorrindo intimamente. Sabia que seu filho nunca a decepcionaria: "O meu filho vai sê um dotô! Ele sempre estudo muito! Odete e Leandro foram para a escola. Ela dava aula à tarde em uma escola na periferia, e antes de ir para sua escola deixava Leandro na dele.

Estava estudando um programa novo de computador. Sentou-se em frente ao computador e começou a estudar. Ao menos enquanto eu tiver todas essas espinhas em meu rosto Quem sabe na festa eu consigo me aproximar. Tomara que sim. Levantou, olhou pela janela. O dia estava lindo. Olhando para a rua, voltou a se lembrar do rapaz. Voltou para o computador, continuou estudando aquele programa. Conversei muito com ele e gostei. Percebi que ele tem muita vontade de Ele vai começar a trabalhar no escritório.

Se ele mostrar interesse pelo trabalho, pagarei sua faculdade e darei mais algum dinheiro para que se mantenha. Vou fazer por ele o mesmo que um dia alguém fez por mim.

Tenho certeza!

ELISA MASSELLI BAIXAR LIVROS ESPIRITAS

Os dias se passaram. Faltavam poucos dias para a festa. Gostaria de uma festa aqui em casa para toda a família, como fazíamos quando você era criança. Dona Odete. Ela o beijou novamente: Estou muito orgulhosa do filho que tenho! Precisamos saber o que vai querer de presente. Artur ficou pensando por um breve instante, depois disse pausadamente: — Presente? Eu queria um tênis importado. E iguais a qualquer outro! E muito dinheiro! Ele merece. Eu adoro os dois! Estou, sim, muito orgulhoso de você, meu filho.

Tenho também muito orgulho do senhor. É o melhor pai do mundo! Depois de muito pensar, disse: Pode fazer sua festa onde quiser. Artur levantou-se e abraçou o pai: — Obrigado, papai. Só vou reunir meus amigos.

Naquela mesma tarde saíram para baixar o tênis. Artur escolheu e comprou aquele que mais gostou. Depois foram tomar um lanche. Estava ansioso, pois teria a oportunidade de ficar ao lado de Mariana. Em cima da mesa havia um bolo com dezesseis velinhas. Ele se emocionou. Os pais, Leandro e Iracema o estavam esperando. Cantaram os parabéns, comeram o bolo e em seguida entregaram os presentes.

Estava feliz por ver seu menino completar dezesseis anos. Aproximou-se: — Muitas felicidades. Sei que vai te na vida tudo que deseja, é um bom minino e merece sê feliz.

Em seguida ela saiu. Passearam, almoçaram em um restaurante e voltaram para casa. Artur foi para o quarto se preparar para a festa. Pensou: "Esse meu pai vale ouro! Voltarei para casa com algum amigo, pode descansar sossegado.

Enquanto Artur entrava, os pais voltavam para casa. Dentro do carro, Leandro, acostumado a dormir cedo, adormeceu. Estamos ficando velhos!

Enquanto isso, Artur entrava na danceteria. Ele, sendo o aniversariante, precisou chegar primeiro para receber os demais. Ficou ali olhando tudo. Aos poucos foram chegando. Alguns em turmas, outros sozinhos. Logo o ambiente estava todo tomado de muita alegria. Os amigos chegavam e o cumprimentavam. Ele olhava a todo instante para a porta de entrada, esperando ver Mariana entrar por ela.

Serenidade Sempre - Divaldo Franco - Audio e mensagem | Renovando Atitudes

De todos ali, quem mais ele queria ver era ela. Finalmente ela chegou, acompanhada por mais duas garotas. Ela sorriu as amigas também o cumprimentaram. Afastaram-se, foram se encontrar com outras garotas. Ele ficou ali, olhando-a afastar-se. Esta olhando para Mariana? Ela é mesmo muito bonita!

Artur voltou-se. Obrigado por ter vindo. Estou olhando mesmo, mas do que adianta? Você até que é um cara legal e bem apanhado. Se você fumar, vai se sentir bem. É maconha.

Nem pensar! Eu nem sequer fumo cigarro comum! Só se vicia quem quer! Vai ver como vai se sentir outro! Estarei aqui à noite toda.

Se quiser, basta pedir. Artur se despediu e foi conversar com outras pessoas. Rodrigo ficou olhando de longe. Mariana parecia feliz, ria muito, conversava com um pequeno grupo. Artur a observava enquanto pensava: "Preciso me aproximar dela, mas como fazer isso? Aquele rosto cheio de espinhas o incomodava.

Conseguiu falar com Mariana? E se eu me viciar? Que nada! Você só vai ter coragem para falar com Mariana, nada mais que isso! Acredita que eu teria coragem para falar com ela? Artur afastou-se, foi para a sacada, precisava respirar. Voltou para dentro. Mariana permanecia junto a um grupo. Ria e falava muito. Olhou para o outro lado. Rodrigo estava olhando para ele e sorrindo.

MASSELLI ELISA BAIXAR ESPIRITAS LIVROS

Resolveu tentar? Como vamos fazer? Com muita paciência, ensinou como o amigo deveria fazer para "puxar". Artur, a princípio, estava um pouco receoso. Levou um tempo para aprender como fumar. Tossiu um pouco, mas percebeu que estava se sentindo muito bem. Assim que terminaram os cigarros, voltaram para dentro da danceteria. Artur sentia-se estranho, parecia que levitava. Ele se aproximou: — Mariana! Ela e os amigos com quem estava conversando estranharam aquela atitude de Artur, pois todos o conheciam como um grande tímido.

Mais por surpresa do que por vontade, ela aceitou. Ele, rindo muito, respondeu: — Também pensei! Acredito que eu só tinha medo! Dançaram muito.

Quando O Passado Nao Passa

Por ter sido sempre um bom estudante, ele tinha muitos assuntos, falava sobre tudo. Você é muito inteligente! Conversaram, dançaram e se divertiram o resto da noite. Para ele, aquilo foi à suprema felicidade. Finalmente ele conseguira aquilo com que sonhara desde que a vira pela primeira vez. Despediram-se com mais um beijo. Aos poucos, todos foram Artur ficou com Rodrigo e mais alguns colegas.

Saíram juntos. Um deles possuía carro. Entraram todos. Dentro do carro, mais cigarros foram acesos. Em determinado ponto, o motorista parou o carro e todos desceram.

Haviam parado junto a um telefone publico, e rindo muito, destruíram-no. O carro parou em frente a sua casa. Ele desceu e entrou. Os outros continuaram sua jornada. Ao ver o pai, ele ficou um pouco assustado, com medo que percebesse que estava diferente.

Estava preocupado. Vamos dormir? O pai sorriu, beijou sua testa e os dois subiram para seus quartos. Lembrou-se da noite que passara e da felicidade que sentira por ter finalmente tido coragem de falar com Mariana.

Lembrou-se também do beijo. Abriu os olhos, olhou a sua volta. Ah, Leandro! Aquele cigarro que Rodrigo me deu foi a melhor coisa que poderia ter-me acontecido. Com ele, consegui me aproximar de Mariana. Como ela é linda Sentou-se na cama, mas voltou a se deitar: "Estou com dor de cabeça e de estômago. Deve ser fome, vou me levantar". Foi o que fez. Levantou-se, foi para o banheiro, tomou um banho, vestiu a roupa e desceu. Ele entrou na sala dizendo: — Bom dia, papai!

Parece que teve uma noite muito agitada! Artur lembrou-se do telefone quebrado. Parece que a festa foi muito boa. Aconteceu alguma coisa? Nada especial. Só que a festa estava boa mesmo. Leandro disse: — Papai, ele deve ter arrumado uma namorada!

O que tem a ver com isso? Você é ainda muito jovem, por enquanto deve se preocupar só com os estudos. Era Odete, que entrava na sala e sorria. Abraçou-se a ela, dizendo: — Estamos, sim, nossa família é uma beleza. Ela, rindo, saiu da sala. Artur e Leandro levantaram-se e foram para a sala de Jantar. Só estou com fome!

Vou para o meu quarto! Acredito que foi por estar cansado. Ele voltou a se sentar. Continuou comendo, mas sentiu uma espécie de enjôo. Só sei que por causa dele consegui me aproximar de Mariana. Ela também parece que gostou da minha companhia. Seu rosto ainda continuava cheio de espinhas. Sentiu uma cerca insegurança: César era um rapaz muito bem apessoado. Tinha dezoito anos. Era atleta, tinha um corpo perfeito. Todas as meninas da escola dariam tudo para que ele as olhasse. Sentia que Mariana preferia que fosse César quem se interessasse por ela.

Ficou no quarto dormindo quase a tarde toda. Ele abriu os olhos. Leandro o estava chamando. Com muito custo, conseguiu ficar com os olhos abertos. Lembrou-se que em quase todos os domingos iam jantar fora. Artur ficou mais um pouco de tempo deitado, depois se levantou. Sua cabeça doía. Ou por ter passado quase a noite toda acordado. Sabia que com No dia seguinte foi à mesma rotina. Acordou atrasado, o pai lhe deu dinheiro para o lanche.

Quando chegou à escola viu Mariana conversando com outras meninas. Viu também Rodrigo, que se aproximava: — Bom dia, Artur! Tudo bem com você? Ela pareceu estar muito feliz ao seu lado. Parece que gosta de você Ela nunca vai me querer. Todos entraram para a sala de aula. Mariana passou por Artur e sorriu. Durante a primeira aula, ele arriscou olhar para ela, mas assim que percebia que ela também o estava olhando, tremia e desviava o olhar.

Na hora do lanche ela continuou com as amigas. Ela nem sabe que existo. Nem sei como me aproximar Ninguém se vicia. Só continua nas drogas quem quer. Isso de vício é mentira. Eu mesmo só uso quando quero, quando estou a fim. Se quisesse, hoje mesmo pararia. Tenho medo. Tem medo de tudo! Artur olhou novamente para o lado em que Mariana se encontrava. Ela continuava conversando com as colegas. Arriscava um olhar para ele, que assim que percebia, desviava o seu.

Voltaram para a aula. Durante alguns dias foi assim. Rodrigo estava sempre por perto. Ela continuou: — Pensei que havia gostado da minha companhia!

Ela apenas sorriu: — Eu também estou estudando, mas nem por isso preciso me isolar das pessoas. Sorrindo, afastou-se. Agradeceu intimamente quando ouviu o sinal para que os alunos voltassem para a classe. Mais três dias se passou. Em casa, ele imaginava, mas na presença da Mariana, sua voz sumia.

Um pouco sem graça, desviou o olhar. Sem perceber, começou a se lembrar daquela noite em que beijara Mariana: À noite, sozinho em seu quarto, voltou a se lembrar de Mariana e de como ela era bonita.

Nem que seja preciso fumar novamente aquele cigarro. Vai ser só mais um. Desviou o olhar e entrou na sala de aula. O sinal tocou, era hora de todos irem para a cantina. Rodrigo começou a rir: — Quer mesmo? Por isso sei que posso fumar só quando quiser.

Vamos sair, e na rua usaremos. Faço companhia pra você. Logo os dois estavam em uma pracinha que havia ali perto. Rodrigo tirou do bolso dois cigarros. Acendeu um e deu para Artur. Este olhou para o cigarro e para Rodrigo. Pensou um pouco, em seguida deu a primeira tragada.

Assim que terminaram o cigarro, voltaram para a escola. Ele sorriu. Ela, admirada, sorriu também. Após o termino da aula, no corredor, ele se aproximou: — Mariana, preciso falar com você.

Ela estranhou aquela atitude. Um pouco desajeitada, disse: — Que bom, pensei que este dia nunca fosse chegar! O que aconteceu?

Ele, rindo muito, respondeu: — Diferente como? Só estou feliz por estar conversando com você. Estou feliz por isso. Descontente, disse: — Meu pai também deve estar aí fora, ou quase chegando. Quando poderemos nos ver com mais calma? Você quer! Acenou para Artur se dirigiu a ela.

Mais de 1100 Livros Espíritas para download grátis

Artur ficou olhando-a se afastar. Foi para o ponto de encontro. Nunca seu pai demorara tanto para chegar. Finalmente o pai chegou. Artur entrou no carro e seguiram para casa. Durante o caminho seguia calado. O que você tem? Só estou com fome.

Estamos chegando em casa. Voltou seu rosto para a janela e ficou olhando o caminho. Tentou se controlar. Finalmente chegaram. Ele desceu quase correndo. Entrou em casa, subiu as escadas e foi para o seu quarto. Iracema estava preparando a mesa para o almoço. Viu Artur entrando calado e correndo. Em seu quarto, Artur se jogou na cama. Por que este malestar? Por que esta vontade de chorar?

Este vazio? Após alguns minutos, trocou de roupa e desceu. Todos estranharam. Odete disse: — Artur, o que você tem? Achou que aquele era o momento de contar o que estava passando. Só estou um pouco nervoso! Alguns minutos depois, disse: — Estou com problemas. Tinha medo de como seus pais reagiriam se contasse que tinha experimentado maconha. Basta me dizer, qual é a sua duvida?

Mas, se precisar, basta me dizer. Agora almoce. Sua comida vai esfriar. Após o almoço, como todos os dias, todos saíram. Ele subiu para o seu quarto. Mariana surgiu em seu pensamento: ''Hoje consegui falar com ela. Teremos mais tempo para conversar. Acordou algumas horas depois.

Estava muito suado, sentia calor. Levantou-se, foi ao banheiro e tomou um banho frio. Sentia que seu corpo estremecia. Vou pedir algum remédio para Iracema. Iracema estava na cozinha.

Ele se aproximou: — Iracema, você tem algum comprimido para gripe? Irritado, ele disse: — Como pode saber? O calô da febre é diferente. Tive muitos filhu, cunheço a diferença. Num ta cum febre. Sei o que estou sentindo. Saiu de casa, começou a andar sem destino.

Andou a tarde toda. Eram quase seis horas quando retornou. Ouvia um barulho que vinha da cozinha. Era Iracema que preparava o jantar. Foi para o seu quarto.

ELISA ESPIRITAS MASSELLI LIVROS BAIXAR

Sabia que precisava estudar. Sentou-se e ligou o computador. Ficou alguns minutos estudando. Desceu, foi para a sala. Ligou o televisor. Ele, com a voz muito baixa, respondeu: — Tudo bem, a senhora demorou muito Chego todos os dias a esta hora! Ele sentiu que aquele era o momento. Os três olharam para ele, que se aproximou e beijou a todos. Após beijar o pai, Artur se afastou, foi para o seu quarto. Odete o acompanhou com os olhos enquanto ele subia vagarosamente a escada.

A dor e a ansiedade foram aumentado, ele escava muito triste e sentia vontade de chorar. Por que esta tristeza? Ele parece muito nervoso. Estou preocupada, e se ele estiver doente? Artur continuava se sentindo mal. Aquele vazio e a ansiedade. Foi exatamente o que fez. Pegou o telefone e ligou: — Oi, Rodrigo, sou eu, Artur!

Estou estranhando você me ligar, aconteceu alguma coisa? Se quiser, venha até aqui e lhe dou um remédio. Você deve ter comido alguma coisa que lhe fez mal Só pensava em uma maneira de sair de casa e encontrar Rodrigo. Leandro entrou: Sou o mesmo! Artur pensou: "Talvez eu devesse contar a ele, ele falaria com meus pais. Ia falar, quando Leandro disse: — Sabe que você é meu herói!

Quando crescer, vou ser igual a você! Vai ser diferente! Esta gritando! Artur voltou a si. Notou que, sem perceber, estava mesmo gritando. Deitou-se na cama, dizendo: — Desculpe, estou mesmo muito nervoso. Agora, por favor, saia, preciso estudar um pouco. Preocupado, Leandro saiu do quarto.

Na sala, sentou-se em frente ao televisor.