PAMELA SE EU PUDESSE CONTAR AS ESTRELAS DOWNLOAD GRÁTIS


    Índice:

Pamela - Contar As Estrelas (Letra e música para ouvir) - Olhos profundos melhor momento / Deus me deu essa Se eu pudesse contar as estrelas, contaria. [Refrão] Se eu pudesse contar as estrelas, contaria. Se eu pudesse juntar a areia do oceano. Se eu pudesse colorir o céu, eu te diria. O quanto eu te amo. (2x). Letra e música de “Contar As Estrelas“ de Pamela - Se eu pudesse contar as estrelas, contaria / Se eu pudesse juntar a areia do oceano / Se eu pudesse.

Nome: pamela se eu pudesse contar as estrelas download grátis
Formato:ZIP-Arquivar
Sistemas operacionais: iOS. Android. Windows XP/7/10. MacOS.
Licença:Grátis!
Tamanho do arquivo:49.87 Megabytes

E ela o recompensaria. Você entrou em algum tipo de culto? Best feature: "Select All" so many other apps miss this option. Ninguém merecia. Todo mundo parecia maluco naquele dia. Saiu a capa da no twitter do desenhista do twd. Select Landscape or Portrait orientation. Haiku Deck. Em seu pânico suas presas tinham saído. Apesar de seus eventos ocorrerem antes da série, ele tem impacto sobre o resto da série começando co… Bem-Vindo a ao Planeta Maravilha. Deus sabia que ela também tinha seus próprios problemas. Doodle Buddy is the most fun you can have with your finger! Sei que vai. Olhou com o rabo do olho para Barbara.

[Refrão] Se eu pudesse contar as estrelas, contaria. Se eu pudesse juntar a areia do oceano. Se eu pudesse colorir o céu, eu te diria. O quanto eu te amo. (2x). Letra e música de “Contar As Estrelas“ de Pamela - Se eu pudesse contar as estrelas, contaria / Se eu pudesse juntar a areia do oceano / Se eu pudesse. Contar As Estrelas. Pamela. Letra. Olhos profundos melhor momento. Deus me deu essa Se eu pudesse contar as estrelas, contaria. Se eu pudesse juntar a. Impossível descrever vou cantar pra você. Se eu pudesse contar as estrelas, contaria. Se eu pudesse juntar a areia do oceano. Se eu pudesse colorir o céu, eu. Clique agora para baixar e ouvir grátis Pamela - Falando de Amor postado por M K em 09/08/, e que já está com Contar as estrelas Baixar; Eu te amo Baixar Inscreva-se no TV Sua Música.

EU GRÁTIS PUDESSE CONTAR ESTRELAS PAMELA DOWNLOAD SE AS

Podcast smart and easy with the app that refuses to compromise. Play later. Manage episode series Discovered by Player FM and our community — copyright is owned by the publisher, not Player FM, and audio is streamed directly from their servers.

Welcome to Player FM! Take it with you. Guides you to smart, interesting podcasts based on category, channel, or even specific topics. Looking for a high-quality podcasts app on Android? Player FM might just be it. Brilliantly useful, fantastically intuitive, beautiful UI. Developers constantly update and improve. Easy and intuitive to use. New features frequently added. Just what you need. Not what you don't. Karen franziu a testa ao pensar nisso. No entanto, ele era estranho.

Sempre que ele ligava procurando Jenny, Karen tinha dificuldade de conversar com ele. Ela desistiu. Talvez algumas pessoas fossem assim. Ela e Roan poucas vezes se juntavam aos outros quando saíam à noite. Ela até perdeu show que havia combinado 41 com Tessa, antes de se envolver com ele.

Se você começar a falar demais, vai acabar perdendo a amizade de jenny. E, Deus me livre, mas você poderia estar errada sobre ele. Karen balançou os ombros. Talvez Shane estivesse certo. Você vai gostar muito disso. Surpresa, Karen olhou em volta, O que Roan e jenny estavam fazendo ali àquela hora do dia? Deviam estar trabalhando.

Alta e esbelta, a garota era bonita e lembrava um pouco a cantora Alanis Morrisette, com seu cabelo escuro, longo e brilhante. Como vai? Karen continuou séria. O que ele estava pretendendo, pensou, franzindo a testa enquanto eles se aproximavam dela. Alison, esta é Karen, uma amiga de Rathmines — disse ele, sorrindo. Karen olhou para ele com ar de desgosto. Por que ele estava sendo todo amistoso de repente? Era óbvio o que estava acontecendo — estava namorando aquela garota nas costas de Jenny.

Ela estava certa desde o início. Talvez nos primeiros dias eu possa ser meio lenta, mas estou certa de que conseguirei melhorar com o tempo. Jenny ficou um tanto alterada com a grosseria de alguns dos clientes. Olivia, assistente de Barry Ferguson, se divertiu muito quando Jenny lhe contou isso. Bem, pareceu que ela constatou isso antes do previsto. Desde o primeiro dia naquela equipe, todos se preocuparam em fazê-la sentir-se bem-vinda, ajudando-a a se adaptar.

Confio em você. Olivia pôs o rosto na porta do escritório de Barry para anunciar seu compromisso das dez horas, e jenny entendeu que era hora de se despedir. Você me deu Urna surra naquele dia. Vamos ver se combinamos uma nova disputa. Ele quer que eu comece no setor de Câmbio Estrangeiro na próxima semana. Você vai se sair bem. Nunca lidamos com moedas estrangeiras em casa — disse Jenny, de testa franzida.

Jenny voltou para sua mesa. Tomara que também fosse assim com os novos colegas. Ela sentiria falta da paz e tranquilidade do setor de Contas. O térreo era quase sempre uma loucura. Ela agora conhecia a maioria dos grandes clientes do banco e sabia que precisava tomar cuidado extra ao lidar com alguns deles. Olhou o relógio.

Estava perto da hora do almoço. Perguntava-se o que Roan estaria fazendo àquela hora. Jenny mal sabia usar metade dos recursos de seu computador, mas Roan parecia amar o trabalho. Sentiu um pequeno arrepio de prazer ao pensar nele.

O que você quer dizer com isso? Gosto de Roan e tenho plena certeza de que ele também gosta de mim. Qual é seu problema? E, como tal, uma aconselha a outra. E ele fez Jenny feliz. Ela podia entender por que ele e a namorada haviam terminado.

GRÁTIS AS ESTRELAS CONTAR EU PUDESSE DOWNLOAD PAMELA SE

Se Roan achava que ele e Siobhan eram muito jovens para se casar, foi corajoso ter percebido isso antes que fosse muito tarde. Ela queria que eu desistisse de minha vida em Dublin e arranjasse um emprego em Kildare, uma casa e urna hipoteca.

Definitivamente, Jenny havia decidido que ela jamais seria como Siobhan. Nunca pediria que Roan desistisse de algo por causa dela. Jenny pegou seu arquivo, ligou o ditafone e começou a ditar. Em tom despreocupado, disse: — Encontrei Roan hoje cedo. Karen foi pega de surpresa. Com certeza estava apagando suas pegadas. Ele estava com aquela garota e eles Era uma amiga da faculdade!

Estou realmente ficando cansada disso! Atirou a revista para o lado e ficou de pé para encarar Karen e disse: — Por que essas constantes indiretas contra ele? Karen sentiu a raiva subindo. Eles estavam brincando, rindo e Ele tem uma história e Karen estava quieta. Pelo amor de Deus, Karen! Karen continuou a picar a pimenta furiosamente. Depois disse: — Ótimo, faça como quiser. E nunca mais saiu conosco e Por que diabos deveria aguentar isso?

Saiu porta afora, batendo-a com toda a força. Karen ficou ali de pé, paralisada, em choque. As duas nunca tinham brigado; ao longo de sua amizade, sempre se brincava que era impossível discutir com Jenny.

Karen foi até a janela e viu a amiga andando decidida pela rua. E Roan obviamente conseguia que Jenny fizesse o que ele queria. De agora em diante, no que lhe dizia respeito, Jenny e Roan podiam fazer o que bem entendessem. Enquanto aguardava a volta de Shane, ficou observando os outros espectadores, e franziu as sobrancelhas ao ver alguém conhecido sentado umas três fileiras à frente deles. A jovem se levantou para dar passagem a um casal e, nesse momento, Karen reconheceu o perfil de Jessie Kavanagh.

Ela raramente ia a qualquer lugar sem sua melhor amiga, o que queria dizer Verei você mais tarde, Shane, e obrigada pela pipoca — disse Lydia, rindo e ignorando deliberadamente Karen, se pavoneando toda ao voltar para a fileira onde estava sentada a amiga.

Estava toda derretida, como sempre. Qual o grande problema? O grande problema é Apesar de tudo, ela riu. Shane pôs o braço sobre os ombros dela, e Karen, feliz, aconchegou-se a ele. Ele estava certo, pensou. Devíamos realmente fazer um esforço para ir ao cinema mais vezes, Shane.

Gostei muito desta noite. Preciso conversar com você sobre uma coisa — disse ele, sério. Estou tentando dar um jeito de voltarmos para casa. Ei, aqui! Bem, poderíamos ir andando. Se ficarmos esperando, uma hora vamos acabar conseguindo uma carona.

Enrugou a testa ao se perguntar o que haveria de errado com ele. E ele estava certo, pois contrato foi dado como prêmio a outra empresa de engenharia maior e ostensivamente melhor. Quando estava na faculdade, meu sonho era trabalhar em algo assim. O projeto Karen fechou os olhos: — Você quer dizer, Shane Ele continuava evitando o olhar dela. Eles querem que eu comece no próximo mês. E lhe disse esta noite porque Shane, seu Shane, estava empacotando as coisas e se mudando para a Alemanha — exatamente isso.

É claro que isso vai afetar você e a mim. Pensei que talvez pudéssemos Tentar um relacionamento de longa distância? Karen o encarou e seus olhos faiscavam de raiva: — Você me surpreende, Shane Quinn! No mês que vem! Você nem se preocupou em me deixar saber que uma coisa como essa podia acontecer. De que outro modo você esperava que eu reagisse? Girou nos calcanhares e se pôs a andar. Ele a seguiu silenciosamente. Achava que seu relacionamento estava indo bem, que Shane poderia tê-la incluído em seus planos ou pelo menos que a consultaria sobre eles.

Enquanto ela pensava que eles eram felizes juntos, todo o tempo ele estava planejando ir trabalhar na Alemanha, sem nem sequer dedicar a ela um segundo pensamento. Pelo menos ela podia ser realista quanto a isso. Ao se aproximar de casa, ela se ajeitou no banco. E você— disse ao pobre motorista, repreendendo-o — deveria se preocupar com seus próprios problemas. Pare, disse a si mesma. Ao entrar, tirou o casaco e foi para seu quarto, mas antes quis dar uma olhada para ver quem poderia estar na sala.

No entanto, ela odiava urna cena. Era a primeira de muitas naquele dia, e um cliente após outro parecia ter algum problema com ela. Era como se soubessem que Jenny estava ansiosa para sair cedo do trabalho.

A cliente estava certa. Jenny estava se mostrando desnecessariamente irritada, mas sua mente estava em outro lugar, ou seja, em sua visita ao médico depois do expediente. Finalmente, às quatro horas, as portas se fecharam e o banco ficou em silêncio. Jenny, em quinze minutos, fechou seu caixa de Câmbio Estrangeiro e olhava ansiosamente para os colegas, esperando que eles também terminassem logo, pois assim conseguiria chegar a sua consulta.

Isso significava que todo mundo ia ter que ficar até tarde para fechar seu caixa. Bem, se Joyce tinha um jeito para resolver isso, teria sido preferível tê-lo usado mais cedo do que mais tarde. Jenny folheou a pilha de comprovantes de depósitos e saques e os comparou com o relatório do computador.

Deu quatrocentos euros ao cliente e ainda creditou em sua conta outros quatrocentos. Ponto para você, Jenny! Alguns minutos depois, Jenny se despediu dos colegas e foi pegar o casaco. Olhava para o relógio enquanto andava nervosamente pela rua. Ela queria ter ido direto para o consultório e descobrir o que tivesse que saber. O médico levantou os olhos quando ela entrou. Obrigado por ter vindo. Com um gesto, convidou-a a entrar: — Jenny, sente-se, por favor.

A mente de Jenny voava enquanto concordava em responder. Menos de meia hora depois, Jenny caminhava meio tonta para fora da sala de exame. Viu um rapaz beijar ternamente a testa de sua namorada e pôr o braço em torno dela, enquanto tranquilamente contemplavam a vista do porto, sem se fixar em nada. Só ela sentia aquela dor interna? No trabalho, tampouco havia alguém com quem ela pudesse confidenciar. O que diria Karen se soubesse disso? Jenny sabia que tudo era culpa de seu relacionamento com Roan.

Enquanto observava as ruas por onde passavam, Jenny repetia mentalmente tudo o que o médico disse. Quanto mais pensava nisso, pior sentia. Iria pensar que ela era louca.

Depois que chegou ao prédio, Jenny entrou e correu para cima. Karen se perguntava que diabos estava acontecendo. Por favor, me diga! Aconteceu alguma coisa entre você e Roan? Vendo que ela assentiu com a cabeça, incapaz de falar por causa do choro, Karen continuou: — Vocês brigaram? O que ele fez?

Jenny se sentou e enxugou os olhos. Seu cabelo estava molhado pelas lagrimas e caía em mechas em volta de seu rosto. Suspeitava que pudesse ser isso, mas Oh, a culpa é toda minha, Karen. Achei que soubesse disso — disse Karen, consolando-a com um sorriso. Jenny parecia confusa. Jenny dirigiu-lhe um sorriso torto. Uma doença sexualmente transmissível — disse isso e olhou para longe, mortificada.

De boca aberta, Karen encarou a amiga. Finalmente, acabou murmurando: — O quê? Bem, que tipo de doença? Eu simplesmente senti tanto nojo O canalha! Como se atreveu? Sabia disso. Ele finalmente acabou se traindo. E como! Ninguém merecia. Ela adoraria vê-lo punido por sua Eu sabia! Você precisa descobrir, para seu próprio bem. Isso vem confirmar tudo. Apesar de tudo, Jenny teve que rir da veemência da amiga.

Eu devia ter percebido que você estava dizendo aquelas coisas porque se preocupa comigo. Realmente, sinto muito, Karen. Jenny respirou fundo, e uma olhou para a outra por um instante, antes de cair na risada.

Jenny sentou-se, estava tomada pela surpresa. O que Shane fez? Tinha que terminar com ele. Lembra-se do Natal, que ele ia passar comigo para conhecer meus pais, e ele cancelou Porque estava gripado? Acreditei nele, mas aquilo provavelmente também era mentira. Karen concordou. Karen nada disse. Jenny encolheu os ombros e disse: — Mas você acha que é sensato romper? Assim, espero, ficarei boa. Pelo menos agora ela estava preparada para admitir, mesmo para si mesma, que nem tudo ia bem com Roan.

Ela esperava que fosse assim. Agora teriam tempo para rir juntas, exatamente como antigamente. Ia combinar com Tessa para em breve irem as três até a cidade, para uma noitada feminina barulhenta. E Roan Williams e Shane Quinn podiam se mandar. Trabalhei até tarde esta noite. Ele recuou, surpreso. Porque você sabe que somos jovens e Ele relaxou visivelmente. De mim? Pronto, estava feito. Acha que fui eu que passei isso?

Jenny, como pôde pensar uma coisa dessas? Como se atreve? Os olhos de Jenny brilhavam. Confio em você, Jenny. Ela supôs que havia uma possibilidade de ela ter pego a doença de Paul.

De fato, agora que estava pensando nisso, ela ignorou os sintomas durante muito tempo antes de ir ao médico. De que outro modo você poderia ter pego isso? Você e eu temos um relacionamento sério. Por favor, acredite em mim.

Você tem que confiar em mim. Como pôde ter duvidado dele? Ela era uma tremenda burra desconfiada! Você deve me achar um horror, acusando você desse jeito. Sei que deve ter sido um choque. O médico resolveu o problema? Ali estava ele, todo preocupado com ela, depois de ela ter-lhe atirado a notícia na cara. Foi só um pequeno mal-entendido. Jenny assentiu, e ele a beijou na ponta do nariz. Ela deve estar em algum lugar por aqui, mas O mínimo que posso fazer é pagar umas bebidas depois de minha performance.

Quando deixaram o apartamento e saíram para a rua, Roan pôs o braço em volta dela e sorriu. Jenny sentiu um arrepio que era uma mistura de alivio e prazer. Afinal, se ela estivesse no lugar dele, teria se assustado.

O mais importante é que haviam sido capazes de superar seus problemas.

E ela o recompensaria. Ela lhe devia isso, depois de tudo que ele passou por causa dela. Tessa, como era enfermeira, talvez pudesse lançar alguma luz sobre como Roan conseguia se safar dessas mentiras.

Veja o que ele fez, pelo amor de Deus! Karen mal podia acreditar nisso. Doenças sexualmente transmissíveis.

Como ele acha que você a pegou? Jenny, suplicante, olhou Karen: — Ele acha que eu poderia ter pego de Paul. Como a doença levaria tanto tempo para se manifestar? Jenny se retraiu: — Tive os sintomas durante um tempo. Apenas fui adiando, esperando que as coisas melhorassem, até que fui ao médico.

Você devia ter visto o rosto dele quando lhe contei. Ficou realmente preocupado. É claro que todas as suas boas intenções da outra noite, de mandar Roan à merda, agora haviam caído por terra.

E o desgraçado sabia exatamente como apagar suas pegadas. O que havia de errado com Jenny? A amiga se acomodou na poltrona e respondeu: — O que você pode fazer? Ela é uma mulher adulta, afinal. Estou surpresa com Jenny. Agora sei exatamente o que as pessoas querem dizer ao afirmar que o amor é cego.

Esta é a maldita palavra-chave — disse Karen, revirando os olhos. Tessa fez uma pausa: — Bem, deveria haver algo que se pudesse fazer com a cartomante. É uma coisa louca! Por que uma pessoa com mais de dez anos de idade iria acreditar em toda essa merda?

Confiou naquela mulher num momento que estava insegura e com medo. Acho que ela precisava saber o que o futuro reservava para ela. Um Pouquinho de esperança, se achar melhor. Karen continuava balançando a cabeça.

O que acontece simplesmente acontece, e todos temos que tomar nossas próprias decisões, sem depender de previsões. Acho que isso é uma bobagem. Tessa deu uma mordida em seu croissan4 depois contestou a amiga.

Sei, baseada num fato, que ele é mentiroso, infiel e desonesto. Como sabe disso? E eles estavam no andar do corredor das frutas e verduras ou algo assim? Finalmente, ela vai ao médico se queixando de sintomas leves, e a doença se revela num exame ginecológico. Vejo isso todo o tempo. Karen, dê um tempo ao rapaz e procure aceitar a possibilidade de que você possa estar realmente errada sobre ele.

Karen se lembrou de Shane dizendo-lhe a mesma coisa. Estaria errada a respeito de Roan? Tudo o que sabia era que sua cabeça ia explodir se continuasse a pensar em Jenny. Deus sabia que ela também tinha seus próprios problemas.

Shane iria embora em poucas semanas. Ela estava surpresa. Ponto final. Tessa levantou a xícara e parou a meio caminho da boca: — Estava me perguntando quando chegaríamos a isso. Você devia falar com ele, Karen. Acha que você vai lhe dizer o que fazer. Você o conhece. Irei ver você todo fim de semana, Shane! Ele pensa muito em você, você sabe.

Você deve ser muito boa de cama! Fale com ele de cabeça fria. Para uma mulher travada, você diz um bocado de coisas sensatas — disse Karen, balançando a cabeça e rindo.

Tessa fez uma careta para ela. Sei que vai. Faço qualquer coisa para você largar do meu pé. Ela poderia também ir vê-lo. Tessa afastou o prato e se levantou.

Karen estava se sentindo muito melhor depois de conversar e comer. Veja aquele vestido. É absolutamente fabuloso, Karen! Karen ficou fora do provador enquanto Tessa se admirava num vestido justo que ficou maravilhoso nela.

Também, sendo como era e com um corpo daqueles! Ela adoraria ter o jeito de Tessa. O traje parecia ser o must da moda. Nada naquela loja serviria nela, pensou Karen, examinando um modelo que cobriria apenas um de seus seios. Ela decidiu dar um pulo até o apartamento para trocar de roupa antes de ver Shane. Como Tessa disse, ela devia parar de se comportar como uma criança mimada e começar a demonstrar a Shane algum apoio.

Resolveu esclarecer as coisas e garantir que, antes que Shane fosse para a Alemanha, eles saberiam exatamente como iam ficar. Amava o fato de entrar num ônibus e estar no centro da cidade em vinte minutos. Rathmines tinha tudo: pubs, lojas, restaurantes e, o mais importante, bons amigos e boas lembranças.

Contar As Estrelas

Shane com certeza ia sentir falta disso tudo. Ela estava ansiosa para vê-lo. Eles precisavam resolver O assunto o mais cedo possível. Justamente antes de Karen entrar na rua que levava ao apartamento de Shane em Cowper Downs, ela parou na loja da esquina para baixar um pacote de biscoitos cobertos de chocolate, como oferta de paz. Ou como chantagem, pensou, sorrindo para si mesma enquanto pagava. Desceu os degraus para chegar ao apartamento, no subsolo, e bateu à porta.

Sem resposta. Shane abriu a porta. Estava de cueca, com os olhos semicerrados, enquanto se esforçava para enxergar contra o brilho da luz da rua.

Devia estar dormindo, porque tinha uma aparência horrível. E estava cheirando a bebida. Finalmente Shane a reconheceu. Karen estava a ponto de ir embora. Creio que devemos conversar. Shane sacudiu a cabeça e olhou em volta.

Posso me encontrar com você mais tarde ou alguma coisa assim? Você esteve no pub o dia todo? Você mesma disse isso e Fiquei surpresa quando você me disse que havia decidido ir para a Alemanha, foi isso.

Agora pare de ser bobo e me deixe entrar, assim poderemos resolver tudo. Estava estendida ali, com as pernas descobertas, vestida com uma camiseta do U2 que pertencia a Shane. Por enquanto! Eu estava sentindo por você, achando que de algum modo o havia magoado, quando durante o tempo todo você provavelmente estava com essa galinha aqui — disse Karen, olhando para as grossas coxas de Lydia. E você!

Ao que parece, vocês se merecem, e por mim os dois podem se juntar e pular no Grand Canal! Mal ouviu Shane chamando seu nome.

Como pôde?! E assim! Depois de todo o tempo que estavam juntos.

Pamela Falando de Amor

Percebendo que ainda carregava os biscoitos de chocolate que havia comprado para Shane, Karen praguejou alto e os atirou através da rua com tanta força que eles caíram no jardim de uma casa.

Nem sequer pense em chegar perto de mim, seu idiota, canalha!

Você pode gostar de: BAIXAR CD PORCA VEIA MUSICAS

Shane a seguia, gritando: — Karen, por favor! Se você pudesse ao menos me deixar explicar! Ah, deixe-me adivinhar. Sei que fui um completo idiota. Veja, Lydia estava só passando pelo pub. Eu havia bebido muito e O outro eu. E ele me encara como se soubesse que algo realmente estranho havia acabado de acontecer. E fecha os olhos. Russell disse e, em seguida, repetiu e me deu tapinhas leves na bochecha.

Pensei por um segundo. Olhei bem para o dr.

O senhor fez a passagem como manda o figurino. Avancei com meu pé direito e cambaleei um pouco. Russell aproximou-se e me escorou. Vai levar um tempo até se lembrar de como é estar num corpo jovem. Me endireitei e dei outro passo para a frente. E outro.

Boas notícias, eu me lembrava de como andar. Abri um sorrisinho de garoto quando caminhei pela sala. Dei um pulo para testar e senti como se tivesse ricocheteado metade do caminho até a Terra. Russell falou. Parecia triste e murcho, como uma mala antiga. Eu me encolhi.

Digital Storytelling

Russell comentou rapidamente. Assim que fizeram, eu fechei este cérebro. Eu virei devagar para o antigo corpo. Vou mandar para o seu tablet. Parabéns de novo. Fui até os coloniais, e nos viramos para sair. Em seguida, parei. Olhei para o dr. Russell e apontei para a porta. Russell assentiu. No dedo anular estava uma aliança dourada simples.

Tirei-a e encaixei no meu dedo. Depois, saí com os coloniais. Mas continuemos. Meu novo corpo tem um nome de série? Meu novo corpo envelhece? Posso passar essas melhorias incríveis aos meus filhos? Tenho preocupações com as implicações teológicas deste novo corpo. Que devo fazer? Quanto tempo permanecerei no meu novo corpo? Deixei o tablet de lado, fui até a pia da cabine e olhei para o meu novo rosto no espelho. Era impossível ignorar os olhos.

Meu corpo antigo tinha olhos castanhos — um castanho turvo, mas com manchas douradas interessantes. Se os olhos antigos eram gordos, os novos eram certamente obesos. Eram dourados da pupila até a borda, onde adquiriam um tom esverdeado.

A borda da íris era de um verde-esmeralda profundo. Pontas daquela cor apontavam para as pupilas. As pupilas eram filetes, apertadas pela luz que incidia diretamente sobre o espelho.

Meus olhos antigos nunca teriam sido capazes de enxergar nada além daquilo. Meus novos olhos levaram apenas um instante para se ajustarem. Voltei ao espelho e olhei para ele. Meus olhos estavam dilatados como alguém em overdose de beladona.

Liguei a luz da pia e observei como meus olhos se contraíram com velocidade impressionante. Tirei as roupas e dei a primeira olhada real para o novo corpo. Por falta de um termo melhor, eu estava totalmente marombado.

Gostava daquele novo eu. Ah, e das sobrancelhas para baixo eu era totalmente liso, sem pelos. Liso mesmo — nem um pelinho em lugar nenhum. Esfreguei o queixo para sentir se havia algum vestígio de barba. Liso como bumbum de bebê. Ou meu próprio bumbum agora. Olhei para minhas partes. Para ser honesto, sem pelos, elas pareciam um pouco desoladas. Meus cabelos eram cheios, mas de um castanho indefinível. Minha pele tinha um tom uniforme em todo o corpo, embora os mamilos e a cabeça do pênis fossem levemente mais escuros.

Basicamente, parecia ter o mesmo contraste de cor de antigamente, apenas em uma tonalidade diferente. Uma coisa que percebi, no entanto, foi que minhas veias estavam mais aparentes e cinzentas. Voltei a me vestir. Meu tablet apitou e eu o peguei. Havia uma mensagem aguardando. De repente, uma voz profunda, forte e tranquilizadora saiu do nada.

Que bom, pensei. Vai ter outra voz na minha cabeça agora. Pode dizê-la a qualquer momento. A voz parou. Eu hesitei, um pouco confuso. Gostaria de trocar agora para uma interface de texto?

O texto contrastava perfeitamente contra o que eu encarava. Movi a cabeça e o texto permaneceu no centro, o contraste mudando para ficar perfeitamente legível em todos os momentos. Eu me sentei. Eu os li da direita para a esquerda. Eu li. O b r ig a d o , o BrainPal escreveu. Eu falei. Uma lista gigantesca apareceu diante dos meus olhos. Percorri a lista. Podia mandar mensagens a outros recrutas.

Podia baixar relatórios. Abrir jogos. Podia buscar qualquer documento em um sistema. Armazenar quantidades incríveis de dados. Diagnosticar enfermidades e oferecer sugestões de cura. Podia oferecer traduções instantâneas de centenas de idiomas humanos e alienígenas.

Eu mal me reconheci, duvido que reconheceria qualquer um dos Velharias. Ouvi o som de trancas sendo abertas na minha porta.

Olhei para cima. Passei a maior parte dos noventa minutos brincando com ele. Eu estava pronto para ver algumas pessoas reais. O texto desapareceu logo após a minha leitura. Alguém bateu na porta. Fui até ela para abrir. Imaginei que fosse Harry e me perguntei como seria sua aparência. Ele parecia uma linda morena com pele verde-oliva e pernas para mais de metro. A morena olhou para mim e me examinou de cima a baixo.

Eu a encarei. Abri a boca para dizer alguma coisa. Eu estava impressionado. Mesmo antes do — nesse momento, ela gesticulou, tentando pensar em uma maneira de descrever o transplante rejuvenescedor completo de corpo —… da mudança, você era inteligente, gentil e engraçado.

Um bom amigo. Jesse me encarou por um segundo e, depois, caiu na gargalhada. É exatamente isso. Embora, no meu caso, tenha sido a segunda pessoa. Eu tenho uma colega de quarto, sabe? Como a Maggie ficou? Senti suas coxas irradiarem calor enquanto envolviam minha cintura. Ela agarrou os seios e apontou os mamilos para o meu rosto. Depois da puberdade, sempre sofri de dores nas costas. E acho que ficaram firmes assim por uma semana, quando estava com 13 anos.

Sempre carreguei um pneuzinho aqui embaixo, mesmo antes de ter filhos. Kathy era das maiores. E eu gostava. Eu ri. Jesse inclinou-se para a frente e me encarou. Sabe, misturaram DNA de gato com os nossos. Pode pesquisar. Acho que você teria notado se tivesse. Ela abriu um sorriso libertino. Dei um tapinha de leve em sua cabeça. Apenas ficar assim deitados depois do sexo, conversando e aproveitando a companhia do outro. Fizemos isso na primeira vez que falamos sobre nos alistar.

Fiquei um pouco surpreso. Sempre fomos antimilitares. A gente até virou um pouco motivo de piada na cidade. E disse que, além daqueles motivos nobres, também seríamos jovens de novo. Ela me encontraria de novo e me arrastaria para o altar como fizera antes. E ela teria feito isso mesmo.

Nesse quesito, ela conseguia ser uma fera. Jesse apoiou-se no cotovelo e olhou para mim. Eu sorri. Sinto falta da minha mulher de vez em quando, só isso. Sinto falta do meu marido também. Olhei para ela de relance. Mas sinto falta de ter um marido. É legal ter alguém com quem você sabe que deve ficar. É legal ser casada.

Jesse aconchegou-se em mim e passou um braço sobre meu peito. Foi a vez dela de me dar um tapinha. Ou sim, na verdade. Oito anos. Por acaso você estava num local conveniente. Jesse assentiu. Bem, a Vaca me falou que é e pouco. Temos duas horas até o jantar. Sabe o que isso significa? Acho que quatro vezes é meu limite, mesmo eu estando jovem e supermelhorado. Significa que temos tempo suficiente para uma soneca. Você tem uma cama extra. Vou usar. Eu lembrei.

Ela cumpriu. Os Velharias haviam rejuvenescido incrivelmente bem. Thomas, Harry e Alan poderiam ser modelos masculinos. De todos os quatro, eu era definitivamente o patinho feio, e estava… bem, eu estava lindo.

Quanto às mulheres, Jesse estava estonteante. Susan estava ainda mais, e Maggie, francamente, parecia uma deusa. Chegava a doer olhar para ela. Chegava a doer olhar para todos nós. Daquele jeito gostoso, atordoante.

Todos passamos alguns minutos nos encarando. Era agradavelmente perturbador. Olhei para ele. Eu era gordo. Ou de algo que eles misturaram em um laboratório em qualquer lugar? Maggie de repente se pronunciou. Eu bem sei. Todos olharam. Ficamos inclinados a gostar de pessoas que achamos atraentes.

Além disso, todo mundo neste refeitório, até mesmo nós, somos basicamente estranhos uns para os outros, e teremos poucos, se é que teremos, motivos para nos unir em pouco tempo. Instintivamente, as pessoas confiam e querem ajudar aqueles que elas acham atraentes, independentemente do desejo sexual.

Sem querer ofender, Maggie. É como éramos antes. De repente, tornar-se jovem e ter mudanças físicas e mecânicas enormes cobra um preço da psique. Mesmo se estivermos felizes em ser jovens de novo, e eu sei que estou, ainda estaremos apartados de nosso próprio eu.

GRÁTIS EU AS ESTRELAS SE PAMELA DOWNLOAD CONTAR PUDESSE

Harry abriu um sorriso idiota. Tudo bem, eu me rendo. O homem que estava à frente do auditório cheio de recrutas era um veterano calejado. Aquele homem fora a novos lugares, conhecera novas raças e exterminou-as no ato. Parecia estar no auge de seus 23 anos de idade. Mas, neste momento, seu principal objetivo é simplesmente habituar-se à sua nova pele. E assim, pelo restante de sua viagem, esta é a ordem: divirtam-se. O tenente-coronel Higgee abriu um sorrisinho melancólico. O universo é um lugar perigoso.

Recrutas, considerem esta próxima semana como uma ponte entre sua vida antiga e a nova. Acostumem-se com o funcionamento de seu novo corpo. Aprendam um pouco sobre seu potencial e vejam se podem descobrir seus limites. Senhoras e senhores, vamos nos encontrar novamente para um briefing final antes de vocês iniciarem seu treinamento.

Sugiro que usem esse tempo com sabedoria. Sugiro que se divirtam. Isso é tudo. Ficamos todos insanos. Para começar, claro, com o sexo.

Todo mundo estava fazendo com todo mundo, em mais lugares da nave do que provavelmente é sensato comentar. Foram sumariamente negadas. Havia apenas uma convidada.

Foi Maggie, que, como se revelou, tivera uma queda por mim mesmo quando eu estava todo enrugado. Independentemente disso, ela era muito divertida e, ao menos em particular, nem um pouco retraída. Descobri que havia sido professora na faculdade Oberlin College, ensinando filosofia de religiões orientais.

Escreveu seis livros sobre o assunto. Que coisas ficamos sabendo sobre as pessoas… Os outros Velharias também se arranjaram. Jesse fez par com Harry após nossos encontros iniciais, enquanto Alan, Tom e Susan se arranjaram de alguma forma centrada em Tom. Era bom que ele gostasse de comer muito, pois precisaria de muita energia. Disseram que nossos corpos haviam sido renovados e melhorados, e descobrimos que era verdade de maneiras simples e surpreendentes.

Foi ridículo. Foi maravilhoso. Outros recrutas descobriram a mesma coisa que nós de outras maneiras. Pareciam efeitos especiais. De certa forma, eram. Depois da luta, os dois homens estavam ofegantes e fizeram reverência um ao outro. Em seguida, os dois caíram um sobre o outro, rindo e soluçando ao mesmo tempo, histericamente. As pessoas exageravam, claro. Pelo que entendi, ela arrebentou a perna direita, o braço direito, a mandíbula e rachou o crânio.

Quando eu passeava pela nave, com frequência via recrutas simplesmente sentados, olhos fechados, meneando lentamente a cabeça. Certa noite, passei horas assistindo ao Coiote sendo esmagado e explodido. Parei quando Maggie exigiu que eu escolhesse entre ela e o PapaLéguas. Escolhi Maggie. No fim das contas, eu poderia ter o Papa-Léguas a qualquer momento. Mas nos tornamos amigos, e amigos próximos, no curto período em que estivemos juntos.

Viramos um bando e uma família, inclusive nas pequenas espetadas e brigas. E nos unimos mesmo antes de sermos biologicamente estimulados a fazê-lo pelos cientistas das colônias. E quando a Henry Hudson se aproximou ainda mais de nosso destino final, soube que sentiria falta deles. Higgee estava novamente diante do auditório. Outros nos anos quatro e cinco. Três quartos de vocês, mortos. O silêncio era sepulcral. Mas lembrem-se de que, na Terra, provavelmente vocês estariam mortos em dez anos também.

Talvez vocês morram nas Forças Coloniais de Defesa. Os pontos humanos de luz estavam totalmente cercados. Ouvimos arfadas no auditório. Precisamos colonizar ou seremos impedidos e retidos por outras raças.

Essa concorrência é acirrada. A humanidade tem poucos aliados entre as raças sencientes. Sejam quais forem os sentimentos sobre a possibilidade de democracia a longo prazo, a realidade é que, no fundo, estamos em concorrência violenta e furiosa.

Fazer isso seria condenar a humanidade. E desse modo as Forças de Defesa Civil se tornam invasores. E por isso as Forças Coloniais de Defesa têm três mandamentos. O primeiro é proteger as colônias humanas existentes e defendê-las de ataques e invasões. Mas precisa ser feita. A sobrevivência da humanidade exige isso e nós exigiremos isso de vocês.

Apesar das melhorias no corpo, nas armas e na tecnologia dos soldados, essa é uma constante. É um custo alto, mas que vale a pena pagar. Vocês ficariam surpresos em saber quantos se realistam. Podem voltar às cabines para arrumar seus pertences.

Boa sorte, recrutas. E, em seguida, o tenente-coronel Higgee nos saudou. Nenhum de nós sabia. Harry e Susan foram alocados na Base Alfa. Jesse na Beta. Maggie e Thomas estavam na Gama; Alan e eu ficamos na Delta. Você sabia que estava para acontecer — disse Susan. Vou sentir falta até de você, velha chata. Temos nossos BrainPals. Tudo que precisamos fazer é criar uma caixa de entrada para cada um. Eles levam correspondência também. Talvez leve um tempo para nossas notícias chegarem para os outros, mas ainda assim chegam.

Vou sentir falta é dos outros. Cuidado, universo! Era lindo. Infelizmente, havia. É o que você aprende quando assiste a 75 anos de filmes de guerra. Que divertido! Sou igual a todos aqueles oficiais de treinamento que os senhores viram no cinema! As risadinhas divertidas pararam. O sargento-mor Antonio Ruiz caminhou para diante e passou a fileira em revista. Eu vi contra quem estamos lutando. Eu vi homens e mulheres que eu conhecia pessoalmente virando pedaços de carne fumegante que ainda conseguiam gritar.

Na minha primeira viagem a serviço, meu comandante virou um bufê de almoço para uma porcaria de alienígena. O sargentomor Antonio Ruiz parou e inclinou a cabeça. Um dos senhores, desgraçados idiotas, sempre acha. Ativar agora — ele disse, e de repente, na frente de cada um de nós, uma tela de vídeo apareceu. Demorou um segundo desorientador antes de eu perceber que Ruiz tinha de alguma forma ativado meu BrainPal remotamente, acionando um sinal de vídeo. O vídeo parecia ter sido feito de uma pequena câmera acoplada a um capacete.

Bem-vindos à bosta do universo! O universo é um lugar fodido, meus amigos. E, ainda assim, vejam o que aconteceu com ele. Pensem no que vai acontecer com os senhores. Os senhores acreditam em mim? Sou uma porra de sargento-mor, seus retardados. Respondam de novo! Quero que cada um pense no que estou dizendo aqui. Acharam que isso facilitaria meu trabalho. E cada um acha que seu novo corpo é uma espécie de brinquedo novinho em folha.

Fodendo igual a macacos descontrolados. Seu brinquedinho novo vai ter que trabalhar, belezinhas. Porque eu preciso transformar os senhores em soldados. E isso vai ser um trabalho de tempo integral. Ruiz retomou a caminhada diante dos recrutas. Isso me deixa puto. É isso mesmo, se só causarem a própria morte, contarei como sucesso. Agora, talvez os senhores achem que isso é algum tipo de ódio generalizado que eu tenho por muitos dos senhores. Ora, mesmo agora, cada um tem qualidades que me irritam pra caralho.

Acreditam em mim? Vocês mal conseguem vê-la. Ele estava dizendo para corrermos uma milha a cada cinco minutos, somando ida e volta. Dê um passo à frente, agora — Ruiz ordenou. Sete recrutas avançaram. Gastamos tempo e esforço extra com os senhores, malditos, fazendo-os desaprenderem cada coisinha idiota que aprenderam na Terra. Tudo que os senhores, seus filhos da puta, tiveram que fazer foi combater humanos!

E até nisso foram mal! Ah, sim, nós vimos toda aquela sua Guerra Subcontinental. Uma merda. Seis malditos anos para derrubar um inimigo que mal tinha armas de fogo e ainda tiveram que trapacear para vencer. Se as FCD lutassem como as forças norte-americanas lutaram, sabe onde a humanidade estaria hoje?

Dois recrutas avançaram. Eu poderia transformar o intestino dos senhores em salsicha e tudo que aconteceria comigo é que eles me diriam para mandar outros recrutas limparem a bagunça. Agora, comecem a correr! Eles correram. Quatro recrutas deram um passo para a frente, inclusive Alan, que estava em pé ao meu lado. Eu vi as sobrancelhas dele arquearem quando avançou. Que soldados excelentes, todos eles. Por três vezes diferentes eu estava lutando junto com um gay quando as coisas ficaram ferradas, e todas as malditas vezes eles escolheram aquele exato momento para me dizer o quanto me amavam.

Agora corram! E assim eles foram. Dez recrutas avançaram. Olhe ao redor dos senhores, desgraçados. Aqui em cima, todo mundo é verde. Os senhores querem ser uma maldita minoria?

O primeiro de vocês que reclamar que é minoria aqui em cima vai tomar um chute do meu pé verde latino no meio da fuça. E assim continuou.

Em grupos, pares e sozinhos, os recrutas foram esfolados e forçados a correr. No fim das contas, percebi que Ruiz estava olhando diretamente para mim. Ruiz fez uma careta. A inocuidade extrema de Ohio finalmente trabalhava a meu favor. O sorrisinho feroz de Ruiz estava de volta. Obviamente ele detestava aqueles que trabalhavam com as palavras. O que o senhor escrevia?