BAIXAR A MUSICA TAVA DE BLUSINHA AMARELA


Fernando e Sorocaba - Foi Daquele Jeito, Baixar Lucas Lucco Part. Tava de blusinha amarela, Que tava namorando pra não incomodar. Lucas Lucco) (Letra e música para ouvir) - Vishe, perfeito / Foi tapa na bunda / Na no chão e no banheiro / Foi daquele jeito / / Tava de blusinha amarela / Jeito. Thaeme e Thiago - Foi Daquele Jeito (Letra e música para ouvir) - Vishe, bem Tava de blusinha amarela Que eu tava namorando, pra não me incomodar.

Nome: a musica tava de blusinha amarela
Formato:ZIP-Arquivar (MP3)
Sistemas operacionais: Android. Windows XP/7/10. iOS. MacOS.
Licença:Grátis!
Tamanho do arquivo:7.86 MB

MUSICA TAVA AMARELA BAIXAR BLUSINHA A DE

Soava seis horas no relógio da matriz quando eles chegaram. Meu estômago caiu quando o vi. Ocorre concordância ideológica ou silepse em: www. Respirei profundamente e tentei acalmar meus nervos. Fechei meus olhos bem apertados para poder manter minha compostura, pois sabia que estava a segundos de cair na gargalhada histericamente. Sérgio e Gisele 11 de Agosto de Eu mereço! TRT Indique a incorreta: a. Quase chorei. Era peituda desde os meus treze anos. Nós dois cruzamos a linha desde o começo. Limpei e ajeitei a maquiagem. Você deveria saber que devemos ser constantemente alimentados. As conveniências eventuais de natureza empresarial condicionam negativamente a iniciativa dos leitores. Luís Carlos Lessa, com adaptações a A d D www.

Lucas Lucco) (Letra e música para ouvir) - Vishe, perfeito / Foi tapa na bunda / Na no chão e no banheiro / Foi daquele jeito / / Tava de blusinha amarela / Jeito. Thaeme e Thiago - Foi Daquele Jeito (Letra e música para ouvir) - Vishe, bem Tava de blusinha amarela Que eu tava namorando, pra não me incomodar. Vixi, bem feito! Foi tapa na bunda. Na cara, puxão de cabelo. Na cama, no chão e no banheiro. Foi daquele jeito! Tava de blusinha amarela. Jeito safadinho. Vishe, perfeito! Foi tapa na bunda. Na cara, puxão de cabelo. Na cama, no chão e no banheiro. Foi daquele jeito! Tava de blusinha amarela. Jeito safadinho. Letra e música de Foi Daquele Jeito (Part. Fernando E Sorocaba) de Lucas Lucco - Tava de blusinha amarela, / Jeito safadinho que é bem a cara dela / Eu.

Esta entrada foi postada em alemanha , Alemanha x Brasil , soluções. Postado em 2 de maio de Esta entrada foi postada em alemanha , comida. Postado em 28 de abril de Atualizado em 13 de setembro de Esta entrada foi postada em alemanha , soluções , viagem. Postado em 20 de abril de Esta entrada foi postada em alemanha.

Postado em 18 de abril de Atualizado em 13 de setembro de Esta entrada foi postada em alemanha , tópicos. Postado em 14 de abril de Postado em 8 de abril de Agora sim. Vamos aos itens:. Só consigo pensar em hänger : tenho.

Energia 97 FM - Programação - Energia na Véia

Custou 2, Aí estou usando a maçaneta como um gancho pra dependurar a rendinha de papel-higiênico. Desliga sozinho um tempinho depois de apagar a luz. Mas definitivamente preciso baixar outro filtro pra ele.

Pedi pro Boro tirar pra eu limpar e tava cinza quase preto. Outro dia vi o filme Spaceballs e a princesa super mimada tinha que sair a pé no deserto porque a nave tinha quebrado sim, o filme é uma paródia de Star Wars. Vejam a cena toda no youtube. Passou silicone em volta da banheira toda e os restos ele jogou dentro dum líquido pra limpar vidros, usando o primeiro recipiente que encontrou pela frente na cozinha: uma panela.

Legal né? Ele precisava de um pote e achou a panela ideal. A gente que tem que falar quanto valeu o serviço. Eu quis dar , ele só aceitou 50 e com muito custo pegou mais Foi uma ótima viagem, adorei. Uma cidade repleta de história, como quase tudo mais que conheço na Europa. Arquitetura linda e comida maravilhosa leiam em Notas sobre Roma. O tempo estava uma delícia, passei até calor por sair com blusinha fina de frio mais jaqueta.

Perdemos o voo porque a mulher fechou o check-in na nossa cara 40 minutos antes do voo. Paguei novamente também, claro, transportes internos pra voltar pra cidade e andar na cidade de novo. Em 1 minuto você resolveu fechar?? Mentalmente esmurrei a cara dela, o cachorro dela e lancei algumas maldições contra ela.

No dia seguinte passeamos mais e fomos novamente pro aeroporto. So… in love with my new mobile! Nenhuma bebida. Na verdade, me candidatei essa tarde, antes de vir para. Ela era praticamente letal. Olhei para fora da festa, tentando me recompor por um momento antes de olhar para ela. Esse era um território perigoso.

Eu seria capaz de estragar seus sonhos só por que a achei atraente? Limpei a garganta. É comigo. Estou contratando uma assistente para me ajudar por algumas semanas. A luz estava cobrindo sua pele clara fazendo seus verdes olhos brilharem ainda mais. Seus olhos se arregalaram. Eu queria socorrer e ajuda-la a sair do buraco que estava cavando, mas era muito bonitinho vê-la se contorcer. Só vou embora e você pode fingir que eu era muito charmosa e educada. Vou avaliar todos de forma justa. Com isso, ela balançou a cabeça e girou os calcanhares.

Josephine: Eu me fiz de tola esta noite. Lily: DespejE. Provavelmente é pior do que você pensa que é. Você foi até ele. Movimento corajoso, Casanova. Me lembrei de como Julian havia tentado esconder o sorriso. Fui para minha rotina noturna. Finalmente tirando meu vestido vermelho e colocando uma camisola. Mantive minha maquiagem e escovei meus dentes, admirando como a menina da Nodstrom tinha aplicado a minha sombra no início da noite. Depois de verificar que a minha pequena janela e a porta do apartamento estavam fechadas e trancadas, fui para minha cama e.

Eu tinha deixado carregando. A primeira era de Janine, minha conselheira financeira e minha pessoa menos favorita do mundo. Além disso, informamos que depois do terceiro mês sem pagamento seremos obrigados a contratar uma agência de cobranças. Seu pai e eu conversamos e achamos que você deve. E ninguém sabe sobre isso. Nós vamos te ajudar com os empréstimos e você pode conseguir um emprego aqui na cidade. Conversei com a Beatrice quando fui fazer comparas e ela disse que é gerente do TJ Maxx.

Mas aí me lembrei de Julian e que ele tinha me prometido uma entrevista de emprego. Eu estava no trigésimo andar e tinha luz suficiente vindo da cidade para enxergar muito bem. Peguei uma bebida no minibar e fui até a janela, olhando o Central Park. Odiava quartos de hotel por anos. Tive que viajar muito durante meus vinte anos, ajudando a expandir as empresas da família Lefray à escala mundialmente apreciada.

Aos trinta e um, tudo que queria era estar de volta à minha casa em Boston, na cama que tinha escolhido e longe, muito longe da realidade que enfrentava agora.

Prometi a ela que manteria o navio em curso no momento. Foi aí que entrei. Infelizmente, isso significava que estava em uma cobertura de hotel qualquer, sozinho e cansado. Eu amava o poder e a responsabilidade,. Isso me lembrava muito da minha família. Fiz uma nota mental de que deveria ligar para ele no dia seguinte, virei para minha mesa totalmente acordado. Sentei na cadeira em frente à mesa do hotel.

E uma imagem de Josephine passou pela minha cabeça. Havia prometido a ela que todos os candidatos seriam avaliados justamente, mas a imagem dela naquele vestido vermelho era difícil de esquecer. Curiosamente, rolei para baixo nos e-mails até achar um mandado por jbkeller gmail. Ela mandou o currículo uma hora depois do meu post sobre o trabalho. Abri seu currículo, tentando ficar o mais imparcial possível.

Ela cursou uma pequena escola de moda no Texas com ênfase em propaganda e marketing. Cliquei no link do seu site e ri com o nome. O que Jo usa era um site simples. Eu aluguei um vestido da renttherunway. Recomendo, no caso de você ser como eu, com gosto para grife, mas um orçamento barato.

Estou falando sério, gente. Estive vendo alguns pares por aí. Eu estava usando um vermelho escuro essa noite. Foi um pouco ousado, mas eu queria me sobressair.

DE AMARELA BAIXAR A BLUSINHA TAVA MUSICA

Combine ele com um vestido de malha ou coloque-o sobre um J. Eu garanto. Tudo bem, tenho que ficar produzida para uma festa! Sua escrita era reconfortante e real. Havia candidatos que estagiaram com Tommy Hilfiger e com outras grandes marcas, mas no final da minha bebida, ainda pensava em Josephine. Ela me fez sorrir. Todo homem tem seu ponto fraco. Antes de fechar meu computador por essa noite, abri outra janela de e-mail e comecei a digitar, mesmo sem muito bom senso definido.

Estava planejando verificar meu e-mail, achar minha roupa mais profissional, e depois rodopiar até o escritório de Lorena para uma entrevista. O primeiro e-mail, bem no topo da minha negligenciada caixa de mensagem era do Sr. Foda-me em pessoa. Err, quero dizer, Julian Lefray. E ele foi enviado a da madrugada, o que me fez imediatamente pensar se ele ficou acordado pensando em mim, mas entendi.

Você precisa de um trabalho e ele procura uma assistente. Nem mais, nem menos. O que Jo usa. Mandem-me algumas vibrações boas no meu caminho!

Vamos esperar pelo bem de vocês que encontre logo alguém! No dia anterior, pesquisei sobre a companhia de Lorena enquanto assistia a uma maratona de assassinatos misteriosos na tv. Claro, agora eu estava. Julian quis que o encontrasse no Blacksmith Café as , astuto.

Lily: Boa sorte com o seu encontro no café. Eu sou uma mulher profissional. Lily: Eu dei uma olhada nele pelo seu e-mail ontem… você sabe, talvez devesse ter mencionado o fato dele ser cem por cento gostoso nos padrões Josephine? Ele é? Lily: Isso me soa como bobagem. Josephine: lalalalalala. Oh, e é a Vogue. É melhor eu atender. E eu sou Josephine, ouça-me rugir. O aroma do café tomou conta de mim quando entrei na loja. Era um espaço pequeno e íntimo. Uma das paredes era de tijolos vermelhos, a outra foi coberta com madeira.

Lustres Mercury de vidro estavam. Continuei andando, passando pela fila do café, olhando a sala a procura de Julian. Usava uma camisa branca, sem gravata. Ela riu enquanto se sentava, dizendo algo irritantemente bonitinho, tenho certeza.

Por que isso me incomodou tanto? Deus, ele me viu aqui parada.

Você pode gostar de: BAIXAR BASE FUNK NEXTEL

Forcei um aceno e fui para a fila do café. O tempo todo que esperei meu Latte de baunilha considerei o quanto Julian poderia fugir com aquele sorriso de desculpas.

E aquelas covinhas. O olhar genuíno dos seus olhos castanhos. Seria a garota antes de mim qualificada para o trabalho? Mais do que eu? Julian estava escrevendo alguma coisa em seu Iphone quando me aproximei, mas quando me viu com o canto do olho, guardou seu telefone e puxou a cadeira para mim.

Ele sorriu. O jeito que ele puxou minha cadeira e se inclinou, ficando a uma pequena mesa de distância. O jeito que ele me examinou antes de tomar um pequeno gole do seu café. Dei de ombros, olhando para uma mesa ao lado enquanto processava minha resposta. Tive que escolher entre ter todos vocês. Deixei o pensamento de lado e tentei ignorar o rubor que sabia ter surgido em todo meu rosto. Ele notou. Muito reais. Gostei deles.

Sou bastante flexível. Adorava falar da minha casa. Cresci em uma cidade pequena no Texas. Tinha algumas histórias interessantes. Decidi deixar de fora as vacas e fogueiras, falando da minha família e meus anos de colégio. Ainda estava aprendendo como lidar com a cidade grande. Em um determinado dia, metade dos vagões do metrô cheirava a urina, e tentar chegar a qualquer lugar na hora era impossível. Um dia, quando conseguir pagar minha pilha enorme de empréstimos estudantis e estiver trabalhando para Vogue, me mudarei para Upper East Side e experimentarei a cidade sobre uma nova luz.

Ela tem uma joalheria no Texas. Seus olhos estavam claros e brilhantes. Quantas pessoas ele deve ter entrevistado antes de mim? Minha boca abriu alguns segundos antes das palavras finalmente saírem.

E se aparecer alguém melhor ao longo da tarde? Sua sobrancelha arqueou. Sei que posso fazer isso. Virei em minha cadeira para ver uma mulher mais ou menos da minha idade, parada com um portfólio em seus braços. Ela era bonita, angelical realmente.

É que as outras entrevistas duraram cerca de cinco minutos e tenho que correr pela cidade para um compromisso em quinze minutos. Ele pegou seu casaco e olhou para os outros poucos candidatos que estavam na sala sem me avisar. Ele balançou a cabeça e se dirigiu ao pequeno grupo de candidatos. Agora, se somente ele pudesse sentir algo mais E as fantasias sexuais começaram. Ela apontou para a comida na sua frente. Parecia bastante decente para mim, só um pouco insossa.

Olhe para isso, parece alface, mas com uma péssima aparência! Havia três fotos enquadradas lado a lado. Uma foto era de nós dois quando pequenos, com dentes grandes e caras sujas. A segunda foto era de nós dois no ano anterior, no Natal. E a terceira era de nós juntos com nosso pai, antes dele morrer. Prometi pendurar o quadro em sua parede antes de ir, sabendo que isso daria alguma personalidade ao seu quarto.

As paredes eram brancas. Os lençóis eram brancos. A mesa, as portas e o vestíbulo, tudo branco. E a Gina? Lorena revirou os olhos e começou a enrolar o cabelo em um coque no topo da sua cabeça. Eu tinha planos para reerguer sua empresa, para me livrar dos empregados e limpar suas despensas. Que maravilhoso.

Algum idiota recém-saído da escola de moda? O nome dela é Josephine Keller. Ela é aquela bonita blogger do Texas, certo? Quero dizer, conveniente. Vou te trazer os prospectos das propriedades depois disso.

Limpei o glacê de chocolate da minha boca e joguei a caixa do donuts no lixo. Sem provas, sem calorias. Atraente, eu sei. Engoli devagar. Por que havia soado triste? Estaria querendo dar uma olhada no quarto do Julian?

Queria eu algum tempo a sós com ele? Mandarei uma mensagem com o endereço depois que desligar. Eu adoraria dar uma olhada nos imóveis. Ontem à noite Julian havia me mandado um e-mail com detalhes do meu primeiro dia.

Planejava o encontrar no hotel - onde estaríamos trabalhando até acharmos um lugar em Manhattan - mas se iríamos correr pela cidade o dia todo, eu precisaria mudar de sapatos. Meus pés estariam gritando no segundo endereço da lista.

BLUSINHA MUSICA AMARELA DE A TAVA BAIXAR

Farelos de chocolate estavam no canto da minha boca dos donuts que comi alguns minutos antes. Limpei e ajeitei a maquiagem. Nada mal. Nada mal mesmo. Julian estava em pé de frente à entrada do prédio, conversando com um homem baixo, vestindo um terno de três peças.

O homem tinha uma gravata azul combinando com uma pasta e uma coisa de Bluetooth saindo do seu ouvido. Ah, ele definitivamente era o corretor. Jaqueta preta - quem acha braços definidos e peitorais largo atraentes? Pegando como dica, Sergio veio me beijar na outra bochecha. Eu me abaixei e peguei o negócio antes que um dos dois pudesse pegar, depois entreguei a Sergio com um sorriso, me desculpando.

Eu ri e dei uma olhada na minha roupa. Ele leu meu blog! Julian sorriu. Julian e eu rapidamente aprendemos sobre a lei de propriedade. Logo que entramos, fomos deixados em um pequeno quarto com três cadeiras encostadas na parede. Um lustre ornamentado preto pendurado no teto. Parecia com uma sala de espera. Fui até a primeira porta e girei a maçaneta para ver dentro. Fui para frente, acendendo as luzes, mas estava fora do meu alcance.

Primeiro o lustre preto, agora paredes vermelhas? Conforme meus olhos se ajustaram a falta de luz, vi que através das paredes do meu lado tinham sido instaladas barras na horizontal. Pareciam ser usados. Puta merda. Visualizei a sala e vi que todos os meus pesadelos se tornaram realidade. Pobre homem ingênuo. Ele soltou uma risada e ficou mais perto. Por causa do poste?

Fechei meus olhos bem apertados para poder manter minha compostura, pois sabia que estava a segundos de cair na gargalhada histericamente. Ele levantou o pé e olhou para baixo. Você esta me dizendo que passou o dia fazendo turismo em masmorras do sexo enquanto o resto de nós trabalhava?

Revirei meus olhos, mas acenei para ela ir em frente com o pedido. Após dias bancando o educado com Dean ao telefone, finalmente combinamos de nos encontrar depois do trabalho, no bar do meu hotel. Ninguém que você possa levar para a masmorra do sexo que descobriu? Percebi que Dean ainda esperava uma resposta. Aos trinta e dois anos Dean Harper era um bem sucedido dono de restaurantes em Nova York.

Parece que assim que começo a trabalhar em uma ideia, outra logo aparece. Dei risada. Ele deu um sorriso para ela enquanto saia e pude dar mais uma olhada no jogo de basquete. Toma só mais uma bebida. Ninguém vai notar se você chegar atrasado.

Inferno, por que ele se importava com meus empregados? Qual a cor dos seus olhos? Quantas vezes você ficou de olho na bunda dela? Isso é trabalho. Aproximei-me e encostei meu ouvido na porta, procurando qualquer tipo de som que pudesse indicar vida.

Cantarolei e me virei, imaginando se, talvez, houvesse batido na porta errada. Ainda sem resposta. Seu cabelo castanho escuro tinha tons de cinza em torno das suas têmporas e seu uniforme se esticava em seu quadril quando andava.

Quando ela olhou para cima e me viu ali parada, parou e estreitou seus olhos. Bolas, ainda é cedo, nem mesmo meio dia. O que ela pensava que tinha acontecido Oh. Ela realmente pensou que eu era uma prostituta. Olhei para o meu vestido e meu salto. Podia mostrar minha clavícula, santo Deus. O mais velho de todos os tempos. Abri minha boca para lhe devolver com força, quando ouvi Julian gritando de dentro do seu quarto. Bem, exceto por uma maldita toalha de hotel enrolada na sua cintura.

Ele poderia ser a oitava maravilha do. Bronzeado, tonificado e ainda molhado do banho. Minha boca se abriu. Corando no momento em que as palavras saíram da minha boca. Ele nem imagina o efeito desses sorrisos nas minhas partes de baixo.

Uma palavra: acabeideengravidar. Nossos ombros se esbarraram quando passei por Julian e inalei o cheiro do seu corpo lavado: limpo, masculino, fresco. Larguei minha bolsa com meu laptop em uma cadeira na sala da suíte e me virei para olhar para ele. Bemmm, eu apenas encarei a virilha do meu chefe por mais de dez segundos. Engoli em seco e olhei para o outro lado. Eu amo barcos. Estava a dois segundos de me embaraçar, e precisava me prevenir disso acontecer. Só depois dele fechar a porta dei uma olhada no lugar.

Era muito arrumado para um quarto de hotel de um cara solteiro.

AMARELA DE BLUSINHA A MUSICA BAIXAR TAVA

O New York Times meio lido do lado de um copo de café vazio em cima da mesa. Ele levou até um tempo para redobrar seu jornal o melhor possível. Eu sorri. Pele - checada. Olhei para cima para ver ele me olhando com curiosidade.

Ele se vestia como um homem de negócios. Ficou bronzeado por conta do tempo que passamos olhando propriedades, o que só fazia sua aparência mais atraente. Ele tinha um brilho torturante em seus olhos enquanto me observava pelo quarto, mas apaguei meus pensamentos e empurrei para longe antes que meu silêncio se tornasse muito perceptível.

Julian riu. Gostaria de pedir torradas francesas com linguiça. Ele tampou o telefone e se virou para mim. Dois copos de café, e você poderia trazer um pouco de leite de amêndoas do lado? Isso é tudo. Pelo canto dos meus olhos vi seus pés descalços e dei um sorriso. Ele penteou o cabelo, se barbeou e colocou uma roupa de negócios, mas, aparentemente, calçar sapatos é pedir muito. Trabalhar de frente para ele e brincar sobre ele contratar garotas da noite parece normal para mim.

Eu precisava de alguns minutos ainda. Isso me lembra. Porém, depois de apenas uma semana trabalhando com ela, estava bastante certo que gostava mais da companhia dela que dos outros. Ela era esperta e espirituosa, diferente das mulheres que me cercavam em Boston. Minha vida estava congelada, uma rotina chata que tentava pensar ser mais do que era.

Achei a mesa que Dean tinha nos prometido e ela foi pegar as bebidas no bar. Olhei a tequila que ela colocou ao lado da nossa sangria. Josephine sorriu para mim e senti como se tivesse recebido um soco no estômago.

Quando ela entrou no carro mais cedo, tive vontade de lhe dar um amasso. Estou entendendo. Sério, toda garota gosta desse tipo. Ao invés de responder, lambi entre o meu dedo indicador e o meu polegar e depois coloquei um pouco de sal.

Seus olhos se arregalaram enquanto ela olhava para mim. Parecia que ela tinha me dado um boquete pelo jeito que meu pau ficou nas minhas calças.

Acenei para o recém-chegado e depois olhei de volta para Josephine. Resisti ao impulso de quebrar esse encanto. Eu explicaria quem estava no caminho. Encolhi os ombros. Comunicamo-nos sem palavras em um segundo. O que eu poderia fazer?

Proibir ela de ir com ele? Ela me olhou, sob seus cílios, um pequeno silencio sobre nós. Minhas sobrancelhas ergueram enquanto eu tomava um gole da minha bebida.

De todo jeito, estou deixando Dean me tirar do eixo. Eles passearam juntos e resisti ao impulso de olhar para ela indo embora em seu pequeno vestido preto.

Eu tinha essa imagem queimando na minha cabeça, de qualquer jeito. Sua cintura pequena e suas curvas eram impossíveis de esquecer. Estreitei meus olhos e encarei Lucas.

Preferia esperar Josephine no bar a ter que aguentar essa conversa. Ela tinha amarrado seu cabelo, revelando suas costas em seu vestido preto. Eram fracas, difíceis de ver, a menos que estivesse perto. Eu parecia nunca ter trabalhado com uma mulher bonita antes. Tinha uma vasta experiência com mulheres tentadoras desde o colégio e meus primeiros anos trabalhando em firmas de investimento.

Josephine espreitou pelos ombros até seu olhar encontrar o meu. Meu estômago apertou vendo seu sorriso se espalhar ainda mais. Ela acenou para eu me aproximar e resisti, no começo. Meu corpo me alertou para manter distância dela. Essa angustia em meu peito?

Meu estômago revirando quando ela focava em mim? Muitos de vocês ficam me perguntando coisas sobre apartamentos desde que me mudei para Nova York a algumas semanas. Eu ainda nem pedi uma comida chinesa. Minha vida é cheia de insetos, roupas pequenas e vizinhos estranhos. Deixem-me saber o que acharam. Xo JO Josephine Uma ou duas vezes no mês a voz dentro da minha cabeça me convence a deixar minha preguiça e fazer algum tipo de exercício.

A frente da loja tinha acesso à calçada, e quando pressionei meu rosto no vidro, parecia que o lugar se estendia por quilômetros. Nós teríamos uma abundância de espaço na frente para a loja da Lorena e daria para construir escritórios no fundo para a equipe.

Olhei o celular. Se vista e me encontre no endereço que te passarei por mensagem. Nós ficamos no Provisions juntos até fechar e depois Julian chamou um taxi para mim. Eu sabia a resposta para essa pergunta.

Burra, burra, burra. Definitivamente tinha uma garota deitada ao seu lado na sua cama, provavelmente se espreguiçando agora mesmo. Ai que nojo. Achei uma propriedade muito boa e quero que dê uma olhada. Dean quis jantar depois que você saiu.

Você deveria saber que devemos ser constantemente alimentados. Eu tinha Lily e, às vezes, ela era um saco sem fundo. Parecia muito com isso. Nós éramos amigos? Ou ele me via só como sua. Eu ri. Enquanto isso eu andava por aí com meu estômago roncando e desejando alguma massa quente. Voltei para o prédio e me sentei na calçada usando a parede como encosto. A cidade estava quieta, me deixando ir muito longe com meus pensamentos. O pensamento em Julian voltando a minha mente enquanto tentava voltar a dormir.

Gostei de sair a noite passada com ele e seus amigos.

Ele e Julian faziam um par e tanto, Dean era um pouco intimidante com seu próprio conjunto de características marcantes. Seu cabelo era loiro e curto, emoldurando suas feições perfeitas e olhos castanhos escuros. Ele era bem sucedido e direto. Mostrou-me seu restaurante e me prendi em cada palavra sua. Estive pensando se Dean e Julian eram melhores amigos porque eram extremamente bonitos ou se isso era só uma feliz coincidência.

Falando em melhores amigos… Olhei meu celular e revi a minha conversa com Lilly. Ou talvez, eu estivesse enlouquecendo esperando por ela? Josephine: Acorda. Josephine: Lil, eu estava agora vendo o nascer do sol pelo Hudson e isso me lembrou de como você é bonita. Josephine: A noite passada foi divertida. Lilly: Noite passada? Ainda é noite. Revirei meus olhos. Lilly: Tudo bem Sério, isso era coisa de colegial.

Eeeee, tudo bem só amigos. Ele estava calçando Nike, shorts de malhar e uma velha camiseta de colégio. Olhei para suas pernas. Elas eram tonificadas, longas e bronzeadas com o mesmo cabelo escuro que tinha em seu peito. Apenas amigos. Ele concordou e me entregou. As sobrancelhas escuras, a pele bronzeada. Eu tinha metas. Preparei-me para um gosto amargo, mas fui surpreendida ao encontrar o café levemente adocicado.

Ele teve todo esse trabalho por mim? Olhe para ele! Ele chegou mais perto, olhando pelo vidro e estudando o espaço como eu fiz antes.

Era uma rua animada. Perfeita para uma loja de roupas. Eu assenti. Com as luzes apagadas era difícil ver o tamanho, mas parecia ter muito espaço. Você nunca fez esse caminho? Nós poderíamos andar em algumas partes. Pense nisso como um exercício de equipe. Ele apontou para a entrada do metrô a alguns metros dali.

A BLUSINHA BAIXAR MUSICA TAVA AMARELA DE

Ele revirou os olhos. Sua risada morreu e seu olhar veio até mim. Julian tinha a verdade e poderia lidar com ela como quisesse. Passei por ele, indo para a entrada do metrô, ignorando minhas bochechas pegando fogo. Ele correu para me alcançar e pude senti-lo me estudando, claramente lutando com o que queria dizer.

Nós descemos as escadas em silêncio. Inclinei a cabeça. Encolhi meus ombros. Desse jeito. À queima roupa. Você deu a entender que era esse o caso. Achei que teria que te fazer um favor. Sei que ele estava brincando, mas toda essa conversa foi muito embaraçosa. Essa conversa precisava acabar. Nada disso importa mais, porque tenho um encontro. Isso parecia ter bastante lógica. Eu concordei, irritada com a sua linha de questionamento. Era com uma pessoa real? A menos que fantasmas do passado contassem.

Estava calçando saltos nove, indo a um bar e me sentando sozinha? Por quê? Saí com alguns caras no Texas, mas nada sério, e nenhum que valesse a pena lembrar. Procurei por bons bares perto do meu apartamento.

Sabia que podia ir num desses sites de encontro ou baixar um aplicativo desses qualquer, mas queria fazer isso do jeito antigo. Rezando e com esperanças de que alguém gostaria de mim.

Era chamado Merchant e. Seu cabelo loiro era curto e uma barba por fazer em seu rosto de bebê. Sorri e olhei o menu de bebidas.

Ele franziu as sobrancelhas. Eu estava espremida entre dois casais. Eles nem me notaram olhando enquanto conversavam. Encontrei seus olhos e sorri. Talvez estivesse só limpando, ou talvez estivesse enrolando para podermos continuar a conversar. Eu gargalhei. Bem, qual drink você mais gosta de fazer? Isso era flertar e eu estava fazendo um bom trabalho. Pelo menos acho que estava. Sombria, profunda e confidencial. O que você faz aqui? Saindo com amigos?

Estou aqui sozinha. Por tudo isso, eu tive um dia maravilhoso. Sou caseira por natureza. Essa cidade pode ser intimidante. Ele se voltou para o bar e Owen lhe deu uma bebida. Sorri para ele, mas o cara flertando que estava ali antes tinha sumido, provavelmente intimidado pelo fato do seu chefe estar ali agora, observando.

Nós trabalhamos no seu quarto de hotel. Julian gostaria que estivesse no barco ou eu o atrapalharia? Tenho certeza que Dean levaria garotas para o barco, garotas que Julian gostaria de conversar. E aí, o que me diz? Minhas pernas protestaram quando as estiquei, mas forcei contra o choque inicial, sabendo que elas me agradeceriam mais tarde.

Dean e eu tínhamos acabado de terminar de correr quarenta quilômetros de bicicleta e paramos em um pequeno parque no Brooklyn. O sol brilhava sobre nossas cabeças e podíamos ouvir crianças brincando no parquinho à frente. Atirei meu capacete ao meu lado e me encostei sobre minha palma para que pudesse começar a respirar. Estava gelada e tomei metade com um só gole. Depois de engolir, finalmente registrei o que Dean tinha acabado de dizer. Claro, que meus pulmões estavam queimando da corrida, mas a ideia de Dean e Josephine juntos os fazia arderem muito mais.

Era para ela estar em um encontro. Quando a vi, ela estava sentada sozinha no bar, fiz companhia para ela por uns minutos e depois tive que voltar a trabalhar. O idiota. Ele sabia o que estava fazendo.

Ele estava interessado em me pegar na porra do meu blefe. Arqueei minha sobrancelha. Ela olhou por cima do laptop e sorriu.

Acontecer uma vez pode-se dizer que foi um erro. Mas duas ela me descreveria como um cretino estranho. Um pedaço da sua blusa caiu em frente da tela do seu computador. A parte de cima parecia seda de cor creme, mostrando seu bronzeado recente. Por um momento me deixei seguir a elegante curva do seu pescoço, até sua clavícula, e depois mais para baixo.

Desviei meu olhar quando o telefone dela vibrou na mesa ao meu lado. Olhei para ele e li o nome da chamada na tela antes dela pegar: Forest Financeira. Ela virou seu computador para que eu pudesse ver. Ninguém sabe que ela existe. Reeditei a faixa superior e adicionei algumas fotos profissionais na sua linha do tempo. Claro, ela era engraçada, interessante e maravilhosa, mas em apenas três semanas gerenciou a marca de Lorena on line.

Sabia o lado dos negócios, mas a parte criativa da empresa fugia do meu conhecimento. Nós teríamos que contratar um time inteiro para fazer a propaganda, mas por agora Jo estava dando conta. Além disso, eu meio que gostava de sermos apenas nós dois. Dessa vez iria esperar ela falar primeiro. Queria fazer algumas fotos no Central Park. Era isso? Abri minha boca para concordar, mas ela falou primeiro. Isso vai ser de grande ajuda. Fiquei imaginando se era a Financeira de novo, mas estava muito longe para poder ver quem era.

Sem falar que tinha uma chance de cinquenta por cento de ter uma caixa de camisinha na cômoda ao lado da cama. Sim, isso mesmo. De volta a Boston, isso nunca aconteceria.

Ouvi a voz de Josephine através da porta do quarto e fiz o meu melhor para ignorar. Ela merecia alguma privacidade. Sim, eu recebi sua mensagem. Pagarei em dois dias e darei todo o dinheiro desse mês.

Isso é o melhor que posso fazer no momento. Josephine estaria com algum tipo de problema financeiro? Quando ela saiu alguns minutos depois, seu cheque estava dentro de um envelope perto da sua bolsa.

Ela fechou a porta e respirou fundo, tentando se acalmar. Mesmo assim, parecia desgastada. Ela tirou o cabelo do rosto e depois colocou seu telefone dentro da bolsa com muita força. Uma parte de mim queria perguntar para ela se estava tendo problemas com dinheiro. Minha mudança para NY tem sido bem difícil.

Isso nunca havia acontecido antes. É estressante e intimidante. Nova York era o meu sonho, e ainda é.

Foi Daquele Jeito (part. Fernando e Sorocaba)

De que talvez eu saiba o que estou fazendo? Deixem-me saber o que vocês pensam. Nenhuma vez. Acho que ela ou meu pai poderiam ter feito um esforço maior para manter contato. Toda noite adormeço com os sons suaves dos meus vizinhos de cima que parecem como uma manada de elefantes. Joguei esse pensamento fora e comecei a me arrumar para um dia no barco.

Eu ficaria bem por um tempo. Julian me pagou mais cedo e ainda tinha a maioria das minhas dividas para saldar.

Tinha começado a procurar outro trabalho, alguma coisa que pudesse fazer à noite. Na noite anterior, depois de um copo de vinho de. Mesmo assim, fiz uma nota mental para procurar emprego assim que chegasse em casa a noite.

Infelizmente, essas cordas agora pareciam mais como correntes. Julian colocou o código de acesso privado e dois portões de ferro forjado vieram à vida.

Uma rua pavimentada com tijolos cercada por roseiras nos levava ao estacionamento de hóspedes. Olhei para fora da janela enquanto tirava meu cinto.

Da Música e Da Alemanha

Pavor estava agora nadando no meu estômago. Comparadas comigo, elas pareciam ter saído de um baile de gala. Enquanto eu parecia ter visto fantasmas, Julian parecia calmo e senhor de si.

Julian me olhou polegada por polegada, e depois sorriu encontrando meu olhar novamente. Deveria ter mencionado que Dean tem um iate. Eu consigo ver agora, obviamente. Aparentemente, devia vestir alguma coisa engomada. Era peituda desde os meus treze anos.

Foi Daquele Jeito (part. Lucas Lucco)

Meu peito tinha o poder de fazer o homem mais respeitoso babar por eles. Snooki e JWoww spin-off de Jersey Shore. Os convidados provavelmente nos tinham visto agora. E provavelmente parecíamos esquisitos sentados no carro. Respirei profundamente e coloquei minhas inseguranças de lado. Ele me deu um sorriso tranquilizador antes de pegar minha bolsa dos meus ombros. Nós continuamos indo para o barco de Dean. Julian me levou até a ponte que conectava a doca até o iate, mas antes que pudesse dar mais um passo, ele me tocou no cotovelo para me parar.

A MUSICA TAVA AMARELA BAIXAR DE BLUSINHA

Julian queria me ver de biquíni. Julian riu e continuou a segurar meu cotovelo enquanto entrava no barco. Quando tive confiança em mim mesma, saí do seu aperto e dei uma olhada em Dean, e instantaneamente me senti melhor sobre minha roupa. As garotas que vi poderiam estar vestidas para o baile, mas Dean estava pronto para festejar. Ele parecia bobo e ainda assim era devastadoramente lindo. Sua camisa havaiana estava desabotoada e seu peito bronzeado estava à vista. Eu rodei e dei risada.

Normalmente ficaria tímida com uma brincadeira assim, mas queria aproveitar qualquer chance de provocar Julian. Sua escolha para amigas? As garotas a bordo do iate eram orgulhosas e arrogantes como imaginei que seriam.